Legion of boom 2.0? quais motivos levam a crer que a nova secundária pode voltar a mudar o jogo

L.O.B. 2.0, isso mesmo que você está lendo, depois de anos tentando acertar numa secundária competente, os nomes do atual elenco levam a crer que teremos o melhor grupo de Defensive Backs desde nossa ultima ida ao SuperBowl, com a experiência de uns e vontade de aprender de outros Seattle pode colher bons frutos dessa mescla.

Com a chegada de Quinton Dunbar cornerback que veio do Washington Redskins completamos o que faltava para uma secundária competente, o jogador chega pra ocupar a lacuna do Tre Flowers que apesar de ser um jogador bastante esforçado cumpria uma função diferente da que desmpenhou no college, já que em Oklahoma State ele jogava de Strong Safety.

Como a única posição que parecia carente era a de CB2 (Suprida com a chegada do Dunbar) Pete Carroll optou por não draftar nenhum defensive back, o que já leva a crer que ele confia nos nomes no plantel.

Para os iniciantes, a secundária é formada por 2 Cornerbacks, 2 Safetys (SS e FS) e 1 Nickel (para jogadas com 5 Defensive backs) como na imagem abaixo:

 

CB1 – Shaquill Griffin

Draftado por Seattle em 2017 o jogador se mostrou uma grata surpresa nas duas ultimas temporadas (2018 e 2019), quando assumiu a titularidade jogando na ponta esquerda e desempenhando grandes jogos como contra Tampa Bay na temporada passada onde conseguiu 9 tackles na partida sendo 3 para perda de jardas, aliás um dos únicos que não demonstrou tantos problemas no quesito tacklear. Griffin é provavelmente o grande nome dessa secundária e se tratando de uma L.O.B. ele emularia o papel desempenhado por Richard Sherman.

 

CB2 – Quinton Dunbar

O cornerback demonstra um ótimo atleticismo, e uma grande capacidade de leitura das jogadas, mudando rotas e cobrindo espaços vazios no campo. Destacando-se na marcação homem a homem, este também é muito importante em zone blitz e em marcação em zona, com uma boa cobertura, diferentemente do Tre Flowers ele não comete muitas faltas e está sempre ligado no jogo. O jogador trás sangue novo ao elenco e nas mídias sociais demonstra estar bem comprometido em aprender o Playbook da equipe. Um jogador inteligente que sabe o momento exato de antecipar seus movimentos.

 

Nickel – Ugo Amadi

Um dos melhores no Special team de Seattle vinha pedindo passagem para atuar na defesa e finalmente parece que vai ser acionado. O HC Pete Carroll falou em muitas entrevistas e após o jogo contra Green Bay, que ele seria utilizado como Nickel, sendo essencial nas jogadas de passe, um jogador muito ágil cobre muito bem o fundo do campo, no pouco que jogou contra os Packers apesar da derrota ajudou muito no momento que parecia que Seattle iria engrenar. Se tivesse mais rodagem seu desempenho seria melhor. Seattle draftou nomes como Jordyn Brooks e Derrell Taylor que são muito efetivos contra o jogo corrido e se a equipe combater este estilo vai forçar o adversário a passar e o Amadi pode ser o elemento surpresa da nossa defesa.

 

SS – Bradley McDougald

Indo para seu ultimo ano de contrato em Seattle, McDougald demonstrou ser um nome competente, apesar de em alguns momentos desaparecer em campo o jogador não compromete, sua maior qualidade é a marcação por zona no qual ele preenche as janelas do QB adversário. O jogador já conta com 39 jogos como titular por Seattle tendo 5 Interceptações e 4 Fumbles forçados.

 

FS – Quandren Diggs

Com apenas 5 jogos em Seattle, Diggs mudou completamente nossa secundária, foram 3 interceptações nesse 5 jogos, mais de 20 tackles, e um fumble forçado. Diggs chegou como o Playmaker que o time necessitava e tem tudo para brilhar novamente já que agora tem mais apoio. O jogador foi muito bem na marcação homem a homem, o diferenciado da defesa. Com uma liderança que chamou atenção esse é o jogador que com 5 anos de liga trás a experiência para a equipe. Se comparado a aquela brilhante secundária ele pode acabar emulando (lógico com menos qualidade) o papel do Kam Chancellor em nossa nova defesa.

 

Com uma reformulação do Pass Rush e a confiança dada por Pete Carroll a essa unidade podemos ter uma nova legion of boom, que claro precisará desempenhar o papel em campo, mas que já conta com nomes extremamente competentes para desempenhar estas funções.

One Reply to “Legion of boom 2.0? quais motivos levam a crer que a nova secundária pode voltar a mudar o jogo”

  1. […] de nosso grupo de Linebackers. Já analisamos duas unidades da equipe de Seattle confira clicando: Secundária e Linha […]

Deixe uma resposta