Prospectos Draftados #2 – Darrell Taylor

Hoje a análise é do jogador escolhido pelo Seahawks, o Pass Rusher Darrell Taylor

(Foto: Knoxville News Sentinel)

Segundo jogador selecionado no NFL Draft pelo Seahawks, mas antes da escolha, o Staff fez um Trade UP para selecionar o jogador, trocou a 59ª e a 101ª pela 48ª escolha do New York Jets. Como o Brooks (escolhido na 1ª rodada), Taylor também é bom e tem traços interessantes para a liga.

LEIA: ANÁLISE COMPLETA – Jordyn Brooks

INFORMAÇÕES BÁSICAS

College: Tennessee

Classe: R-Senior

Altura: 6’4 (1,93 metros)

Peso: 267 lbs (120 KG)

Braços: 33 in (83 cm)

Mãos: 9,3 in (23,6 cm)

 

RESULTADOS DO COMBINE

*Não fez os Exercícios*

LEIA: NFL Combine

 

ESTATÍSTICAS

(Foto:utsports.com)

Eleito o MVP do time em 2018;

Nomeado 7 vezes o jogador da semana da conferencia SEC entre 2018 e 2019;

Capitão da equipe em 2019.

PONTOS POSITIVOS:

Taylor teve ótimos números em Tennessee, principalmente nestes 2 últimos anos, 16,5 sacks, 21 tackle para perca de jardas e 4 fumbles forçados.

Taylor se mostrou muito bom tanto no jogo terrestre como no aéreo, poucos prospectos edges desta classe conseguiam ser bons nas 2 áreas. Usa muito do seu atletismo para pressionar o quarterback.

O jogador um excelente Bend, vejo ele dando pouquíssimo tempo aos quarterbacks, ainda que Goff e Garoppolo jogam mal quando pressionados, pode virar um massacre.

Alem disso ele tem a capacidade de gerar mais de 1 sack por partida, fez isso em vários outros jogos, mas os mais marcante foi os 4 e 3 sacks contra Kentucky e Georgia, respectivamente.

Podemos esperar muita vontade e raça deste jogador.

PONTOS NEGATIVOS:

Um dos pontos negativos e o principal, é sua técnica com as mãos, algo que quase todos os edge desta classe tem, – Exceção ao Young e Chaisson- mesmo sendo muito atlético, ele tem dificuldades para se livrar de offensive lineman físicos e/ou técnicos, acaba ficando preso no bloqueio.

Outro ponto a se levantar é seu temperamento, ele parece ser extremamente competitivo, em 2017 ele agrediu outro jogador nos treinos, brigando por uma posição de titular. Pós isso o jogador não teve outro incidente similar, a não ser discussões de campo – Que é normal em esporte coletivo.

AVALIAÇÃO GERAL

O Staff acertou no jogador, determinado competitivo e vem com sangue nos olhos. Gostei muito de ver seus tapes em campo, parece estar sempre focado em fazer seu papel. Tem um teto alto e um piso decente que pode iniciar como titular na semana 1. O problema maior aqui foi a escolha, mesmo sendo cotado para o final da 2ª e/ou início da 3ª rodada, Taylor foi um reach, claramente muito menor que o do Brooks, mas foi.

Seattle demonstrou uma preocupação em pressionar mais rápido o quarterback adversário, então trouxe um jogador muito atlético com um excelente bend, gostei da escolha, e mais uma vez neste draft, Seattle acerta o jogador mas erra na posição em que seleciona-o.

Projeção no Draft

2/3ª RODADA.

 

Gostou?

Deixei seu feedback abaixo.

Deixe uma resposta