Mock Draft 2.0 – Pós Combine por Matheus Lima

Primeiro mock draft pós NFL Combine, este é nosso mock 2.0, feito pelo Matheus Lima.

LEIA: Explicando nossas picks

LEIA: Mock 1.0

LEIA: NFL Combine

 

1ª Rodada, 27ª  escolha geral – Yetur Gross-Matos/EDGE

Para acabar com os reachs de primeira rodada para Seattle, Gross-Matos chegaria para mudar uma DL que pouco pressionou QB´s na ultima temporada, com muita força física e uma ótima mentalidade, conseguiu 17,5 sacks nos ultimas dois anos por Penn State, com um teto alto ainda para evoluir seria uma grande felicidade contar com ele em nossa DL no qual o mesmo contribuiria muito pressionando o QB e contendo o jogo corrido, grandes déficits da defesa de Seattle em 2019. Teve números bem comuns no combine o que pode ser um bom sinal pois é uma garantia a mais que esteja disponível nessa posição, fez 20 repetições no supino o que demonstra um pouco de sua força.

 

2ª Rodada, 59ª escolha geral – Austin Jackson /OT

Para reformular a OL tão baqueada de Seattle, Austin Jackson seria uma peça fundamental para dar mais tempo para Russell Wilson no pocket, apesar de um uso de mãos pouco apurado o que faz com que ele tenha alguns holdings por USC, Jackson possui um baita atletismo além de muita agilidade, peca em alguns aspectos como bloquear para os RB´s correrem, mas sempre atento pra proteger seu QB. Foi destaque no combine fazendo 27 repetições no supino.

 

2ª Rodada, 64ª escolha geral (troca do Frank Clark para os Chiefs) – Brandon Aiyuk/WR

Com a suspenção de Josh Gordon a posição de WR3 ficou vaga já que o resto do corpo de recebedores não mostraram tanto trabalho como DK e Lockett, vindo de Arizona State Brandon Aiyuk mostrou grande eficiência principalmente em ganhar muitas jardas depois da recepção, apesar de ter um pequeno problema com drops, Aiyuk pode ser um ótimo alvo para RW, que seria necessário para o QB mais bem pago da liga, além de possuir uma característica que na minha opinião não é de tanta importância para um WR, mas para nosso Head Coach é fundamental ajudar nos bloqueios.  Demonstrou uma boa agilidade no Combine correndo as 40 jardas em 4,50 segundos.

 

3ª Rodada, escolha compensatória ainda não definida. – Nick Harris/IOL

Um dos grandes problemas de Seattle ao longo das ultimas temporadas foi a linha ofensiva, principalmente por não dá tempo para Wilson pensar e executar bons passes, sendo um dos maiores problemas o interior desta linha ofensiva que carece de uma reformulação. Nick Harris é um grande prospecto que pode jogar de Guard e até Center, com um teto de evolução alto, se destaca principalmente por seus bloqueios que ajudou muito para o jogo corrido de Washington. Sua chegada seria de grande impacto para dar mais tempo ao RW e ajudar no jogo corrido. Fez um combine apagado, mas fez uma boa marca no pulo vertical 29.5 inches.

 

4ª Rodada, 123ª escolha geral/ Solomon Kindley/IOL

Um Steal para essa posição, Solomon Kindley vindo de Georgia chegaria como mais uma peça de reformulação da linha ofensiva de Seattle, com uma boa característica de bloqueios e um bom uso das mãos, além de se destacar por sua força física, pecando apenas em algumas faltas pessoais. Participou apenas das reuniões no combine, aliás Seattle se reuniu com o jogador, além dos Packers e Cowboys.

 

4ª Rodada, escolha compensatória ainda não definida. Brandon Jones/S

A secundária foi ganhando forma durante a temporada, mas ainda demonstra alguns problemas. Vindo de Texas Brandon Jones mostra um grande potencial para jogar como Strong Safety, além de muita agilidade. Com boas marcações em zona, mas alguns problemas nas marcações homem a homem, BJ chegaria para compor nossa secundária. Por ter passado por uma cirurgia em dezembro não realizou exercícios no combine, apenas entrevistas mas Seattle não esteve entre os times que o entrevistou.

 

5ª Rodada, 136ª escolha geral (Troca do Nick Vannett para os Steelers) Ke’Shawn Vaughn/RB

Com problemas de lesões, nosso corpo de RB foi devastado para os playoffs é tanto que recorremos ao Beast mode, mas para a próxima temporada Ke’Shawn Vaughn de Vanderbilt seria uma ótima aposta para fortalecer o jogo corrido de Seattle. Com uma boa habilidade para receber passes e conseguir conversões curtas de 3° down, contando também com um físico forte para a posição, precisa apenas melhorar a proteção ao QB, ponto que nenhum de nossos RB’s possui. Seu atleticismo pode colocá-lo numa posição superior. Foi bem no combine com 4.51 segundos nas 40 jardas e 32 inches no pulo vertical.

 

6ª Rodada, escolha compensatória ainda não definida. Tyler Clark/IDL

Um steal se pego nesta posição, Tyler clark de Georgia chegaria para compor nossa linha defensiva. Destacou-se muito no sênior bowl por sua capacidade de pressionar a linha ofensiva dando pouco espaço ao QB pelo meio. Precisa ajustar sua pegada de mão e controlar-se pelas faltas mas seria uma ótima adição e custo benefício para Seattle. Não participou do combine.

 

7ª Rodada, escolha compensatória ainda não definida. Dane Jackson/CB

Para a ultima escolha, um razoável Cornerback para compor o grupo, como de costume Pete Carrol não costuma gastar picks altas nessa posição. Dane Jackson de Pittsburgh mostrou-se consistente nas marcações em zona, mas alguns problemas nas marcações individuais. Bom na cobertura de passes e suficiente no combate ao jogo corrido uma sétima escolha estaria de bom tamanho mais que isso seria um Reach. Mostrou boa agilidade no combine fazendo 4.57 segundos nas 40 jardas.

 

2 Replies to “Mock Draft 2.0 – Pós Combine por Matheus Lima”

  1. Bom texto, bons prospectos, que Seattle não erre mais uma vez nesse draft!!!

    1. Raphael Oliveira says: Responder

      Nosso problema é sempre a primeira rodada, há tempos que não fazemos uma boa escolha.

Deixe uma resposta